BUDISMO
Página Incial

G.A.E.A. 
Quem somos?
Localização da Sede GAEA

Venha ser membro da
associação
______________________

TRABALHOS DO GRUPO:
- Sessões com Ayahuasca
- Círculos de Estudos
- Ações sociais

BASE DE ENSINOS:
GNOSE
XAMANISMO
BUDISMO
SANTO DAIME
UNIÃO DO VEGETAL

PRÁTICAS BÁSICAS

Sagrado Masculino
       e  Feminino

______________________

Legislação
Drogas e falsas escolas

Recuperação de alcólatras
de dependente químicos

______________________

NÚCLEOS DO GAEA e GRUPOS AMIGOS

Telefones e Contatos
______________________
Facebook:
Gaea
Agenda


     

       

              No GAEA também compartilhamos com os princípios da filosofia do Budismo,  pois as técnicas, métodos e ensinos budistas, são ferramentas essenciais para uma evolução espiritual.

              A principal técnica budista que usamos é a da quietude da mente e meditação. Pessoas que tentam explicar o Universo e a Deus usando a lógica racional da mente, caem num labirinto de teorias interminável, em que lá pelas tantas travam-se em becos intelectuais sem saída, ou então enlouquecem (vejam o caso de John Nesch, no filme baseado em fatos reais "Mente Brilhante"). É obvio que uma das formas de organização e construção das leis e fenômenos do Universo é baseado na lógica e razão, mas só a metade do Universo é assim, pois a outra metade é pura INTUIÇÃO, puro sentir, puro espírito vivo. Razão e intuição, lado esquerdo e direito do cérebro, homem e mulher, sentimento e pensamento, todos perfeitamente equilibrados são a chave para se descobrir o Homem, o Universo e Deus.

               Então num mundo onde Caim (intelecto) matou Abel (intuição) devemos calar nossa mente ou "aquilo que pensa" para deixar "aquele que sente" (o espírito) agir. E  O SILÊNCIO DA MENTE COMEÇA COM O SILÊNCIO DA LÍNGUA. Então o primeiro passo para a meditação é combater a tagarelice, tanto exterior quanto a interior.

               Nos princípios budistas também estudamos a RODA DA VIDA , ou roda do Sansara, que é o ciclo de nascimentos e morte (reencarnações) de um ser humano que se dá em um número de 108 vidas, origem das 108 contas do colar (japamala) de Buda e das nossas japamalas de grau usados no GAEA.

               A roda se completa com 108 encarnações entre cada ciclo de descida da Essência Humana ao reinos submersos e aos reinos mineral, vegetal e animal, vivendo-se ai no mundo dos elementais (fadas, gnomos, seres etéreos, etc). Portanto a cada "dia cósmico" (mahavantara) a alma humana tem 324 mil vidas encarnadas, e numa dessas ela descide trilhar o caminho espiritual e sair dessa mecânica toda, pois descobre que tudo isso é só entertenimento, só ilusão. E é esse o objetivo espiritual do GAEA, a libertação, a auto-realização.

 

A roda do Sansara

O ciclo de nascimentos e mortes